segunda-feira, março 20, 2017

#Divulgação Série Irmãos de Sangue, de Nora Roberts


Nora Roberts está de volta com uma nova série!



Saiba mais no site da Arqueiro: www.editoraarqueiro.com.br


 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

domingo, março 19, 2017

#NaEstrada Silvio Santos Vem Aí


Olá!



Hoje o post será um pouco diferente. Vou falar sobre uma exposição muito legal que está está em cartaz no MIS de São Paulo; É “Silvio Santos Vem aí” que mostra a trajetória profissional do apresentador mais importante do Brasil.
 photo IMG_1646_zpsckpntnao.jpg



Na minha casa, nunca fomos muito de assistir à programação do SBT, mas acho que o Silvio sempre foi muito além de um canal de TV. Quem nunca assistiu à pelo menos UM quadro do seu famoso programa de domingo? Qual criança dos anos 80 e 90 não se deliciava com o “SIM! NÃO!” do foguetinho do Domingo no Parque?

A primeira coisa que se deve ter em mente ao visitar a exposição é que ela não é sobre Senor Abravanel mas sim Silvio Santos. Ou seja, não espere ver nada “pessoal” sobre o Silvio.

A começa com Silvio ainda criança no Rio de Janeiro e sua bem sucedida “carreira” de camelô nas ruas da então capital do Brasil. Interativa e cheia de fotos e objetos de época, é mostrado o início não só de Silvio como grande homem das comunicações como também o início da própria TV no Brasil.

O início da exposição é incrível, muito bem feita e cheia de curiosidades, mas é quando chegamos no Silvio que todos nós conhecemos que a memória emocional começa a ser posta em cheque. Tem até o Silvio na Globo, com seu programa “Boa Noite, Cinderela” (que confesso foi de antes d’eu nascer).



É impossível não voltar no tempo nas seções do Domingo No Parque, Porta da esperança e Qual é a Música. O banquinho dos enamorados do “Namoro na TV”, o Show do Milhão e o banco da Praça.



Não é uma vista longa (demorei cerca de 1 hora e meia para ver tudo) mas vale cada segundo. Se você for de Sampa, ou estiver por aí durante esta semana, não deixe de visitar a Exposição do Silvio.

 



Serviço:
O Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS) fica na Av. Europa, 158 - Jardim Europa. Funciona de terça à domingo.
A Exposição sobre o Silvio fica em cartaz até domingo, 26 de março. Ingressos custam 12 reais.
Mais informações no site www.mis-sp.org.br

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

quinta-feira, março 16, 2017

[Resenha] A Promessa - Richard Paul Evans


“Ela havia perdido todas as esperanças... e encontrou um homem que cumpre suas promessas...

Beth Cardall tem um segredo. Durante dezoito anos, ela não teve escolha senão guardá-lo para si, mas, na véspera do Natal de 2008, tudo isso está prestes a mudar.

Para Beth, 1989 foi um ano marcado pela tragédia. Sua vida estava desmoronando: sua filha de seis anos, Charlotte, sofria de uma doença misteriosa; seu casamento transformou-se de uma relação aparentemente feliz e carinhosa em algo repleto de traição e sofrimento; seu trabalho estava por um fio e ela perdera totalmente a capacidade para confiar, ter esperanças e acreditar em si mesma.

Até que, um dia extremamente frio, após atravessar uma nevasca até a loja de conveniência mais próxima, Beth encontra Matthew, um homem misterioso e encantador, que mudaria de uma só vez o curso de sua vida”



Agridoce.
A Promessa é um daqueles livros que emocionam, mas deixam a gente com uma sensação meio estranha. É um livro feliz, mas ao mesmo tempo não é.

Narrado em forma de memórias, conta como o ano de 1989 foi especial para a jovem Beth Cardall. Recém-separada e mãe de uma menina de 6 anos, ela encontra na figura de um desconhecido, Matthew a força para seguir em frente.

Ao mesmo tempo em que é misterioso e avesso a se envolver romanticamente, ele parece saber muito sobre ela e a filha e, mais, acaba por se tornar um amigo imprescindível.

A Promessa fala de amor, mas não necessariamente do amor romântico ao qual estamos muito acostumados. Aqui é algo mais. Não há muito como definir, e é por isso que a leitura deixa um certo sabor de estranheza.

É um belo livro, emocional e diria até profundo. O bom é que o autor não se deixou levar pelo drama barato ou por soluções extremamente melodramáticas. Apenas achei que faltou uma explicação maior sobre o que acontece entre o presente (2008) e o ano da visita de Matthew.
De qualquer forma, é um livro que faz pensar e onde o final feliz talvez não seja aquele que esperamos.

Vale a Pena a Leitura!

E essa música é parte importantíssima da história. Linda.



Título Original: Promise me
Autor: Richard Paul Evans
Editora: Leya/Lua de Papel
Gênero: Romance
Sub-Gênero/Assunto: Viagem no Tempo, Drama, Família, Crianças
Período: 1989 e 2008. EUA.

4/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

segunda-feira, março 13, 2017

[Resenha] Escândalos na Primavera- Lisa Kleypas

Depois de passar por três temporadas em Londres à procura de um marido, o pai de Daisy Bowman lhe disse em termos diretos que ela deveria encontrar um marido. Agora. E se Daisy não conseguisse fisgar um pretendente apropriado, ela iria se casar com o homem que ele escolhesse — o impiedoso e frio Matthew Swift.

Daisy fica horrorizada. Um Bowman nunca admite a derrota, e ela decide fazer o que for necessário para se casar com alguém... qualquer pessoa... que não seja Matthew. Mas ela não contava com o inesperado charme de Matthew... ou a ardente sensualidade que logo começa a crescer fora de controle. E Daisy descobre que o homem que ela sempre odiou poderia vir a ser o homem dos seus sonhos.”




Quando a segunda vez é ainda melhor.
Eu li Escândalos na Primavera há alguns anos e, apesar de não ter desgostado do livro, não tinha sido uma leitura das mais inesquecíveis. Bem, tempo vai, tempo vem e eu tive uma nova chance de (re)ler o livro e..não é que gostei muito mais desta vez?
Quarto e último livro da série Wallflowers (As Quatro Estações do Amor), Escândalos na Primavera conta a história de Daisy Bowman, a romântica e sonhadora irmã mais nova de Lilian Bowman, a mocinha do segundo livro da série.
Aos 22 anos, Daisy é considerada uma solteirona e como, apesar da sua beleza, não tem nenhum pretendente em vista, seu pai lhe dá um ultimato: ou ela arranja um noivo até o final da temporada ou terá que se casar com alguém da escolha dela. Isso já seria péssimo se não fosse um detalhe para piorar ainda mais:o escolhido do Sr. Bowman é Matthew Swift, seu braço direito no trabalho e por quem Daisy tem um profundo desprezo.

Ah, esses romances de amor e ódio! Na superfície, mocinha e mocinho adoram se espezinhar, mas lá no fundo...A questão aqui é que Matthew sempre foi apaixonado por Daisy, porém fazia questão de se manter afastado. E até mesmo diante da chance de se casar com seu grande amor, ele prefere recuar. Como um bom herói romântico, ele tem sua parcela de segredos obscuros do passado.

Daisy vive um conflito interior, pois apesar da “birra” que sempre teve de Matthew, com seu jeito certinho e que só pense trabalho, ela vê-se diante de um homem completamente daquele que se lembrava. Pela primeira vez, ela percebe- vê- algo muito além de um homem aparentemente obcecado por lucros e números. O problema é que mesmo se ela estivesse disposta a se entregar, Matthew mantem-se distante. E Lilian, sua irmã mais velha também não ajuda.

Lilian, a chata. Tudo bem que ela tinha antipatia pelo rapaz, mas achei que se meteu demais.
Escândalos na Primavera não apresenta muitas novidades ou surpresas, porém é uma leitura leve e dinâmica, que deixa a gente de coração tranquilo. Nos livros anteriores da série, eu não tinha muita simpatia pela Daisy, mas aqui acabei por gostar dela. Ela não é nenhuma personagem a frente de seu tempo, nem quer causar grandes mudanças na sociedade. Daisy só quer ser feliz e o sério e centrado Matthew é o contrapeso que faz o balanço ideal. O fato dele sempre ter sido apaixonado por ela dá uma outra dinâmica e beleza ao relacionamento; um personagem supostamente frio acabou sendo o mais emocional.

Este é o tipo de livro que a gente lê “numa sentada só” e que fica com peninha- e saudades- quando chega a última página.

Romance de época é tudo de bom mesmo.

Recomendo!

Série:

Livro 1- Segredos de uma Noite de Verão
Livro 2- Era Uma Vez no Outono
Livro 3- Pecados no Inverno
Livro 4- Escândalos na Primavera

Wallflowers
Título Original: Scandal in Spring
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Série Wallflowers
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Amor e Ódio, Reencontro
Período: Vitoriano. Inglaterra.
Outra capa:


4/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

terça-feira, março 07, 2017

#Divulgação Kindle Week: Livros de Flavia Cunha em Promoção!

Olá pessoas lindas, a queridíssima Flavia Cunha tem um recado muito especial; recado, não, um dica mesmo!

"Querido leitor!
A Kindle Week da Amazon.com.br está se aproximando.
Meus livros farão parte de uma seleção especial de eBooks no site!
A promoção é válida do dia 06 de março até 12 de março 23:59 de 2017.
O preço dos ebooks durante a promoção será de R$1.99"

Claro que não dá pra perder né?!

Só pra ter um gostinho, deem só uma olhadinha no que está em promoção! E tem muito mais! è só acessar a Amazon Brasil



segunda-feira, março 06, 2017

[Resenha] Ninféias Negras- Michel Bussi


“Giverny é uma cidadezinha mundialmente conhecida, que atrai multidões de turistas todos os anos. Afinal, Claude Monet, um dos maiores nomes do Impressionismo, a imortalizou em seus quadros, com seus jardins, a ponte japonesa e as ninfeias no laguinho.

É nesse cenário que um respeitado médico é encontrado morto, e os investigadores encarregados do crime se veem enredados numa trama em que nada é o que parece à primeira vista. Como numa tela impressionista, as pinceladas da narrativa se confundem para, enfim, darem forma a uma história envolvente de morte e mistério em que cada personagem é um enigma à parte – principalmente as protagonistas.

Três mulheres intensas, ligadas pelo mistério. Uma menina prodígio de 11 anos que sonha ser uma grande pintora. A professora da única escola local, que deseja uma paixão verdadeira e vida nova, mas está presa num casamento sem amor. E, no centro de tudo, uma senhora idosa que observa o mundo do alto de sua janela.”



"Num vilarejo, viviam três mulheres.
A primeira era má; a segunda, mentirosa; a terceira, egoísta.
O vilarejo tinha um belo nome de jardim. Giverny.
Não sei o que dizer.

Sério mesmo, não sei o que dizer. Na verdade, nem sei muito bem o que pensar sobre Ninféias Negras.

Se eu gostei do livro? Com certeza.

Talvez, por isso, a melhor maneira de começar essa resenha seja justamente pela primeira frase do livro. Ou frases. Ela resume bem o que é mais importante nessa história.
Três mulheres.

Um belo vilarejo no interior da Franças.
E, claro, um crime.

Em Giverny, cidade eternamente relacionada à Claude Monet, acontece um crime. Ou pelo menos, surge um corpo. Assassinato, com certeza. O morto, um ilustre médico da cidade. Para investigar o crime é chamado um jovem investigador de fora, Laurenç Sérenac.

É um crime aparentemente sem solução, onde a vítima não tinha o melhor dos caráter e um cartão de aniversário para uma criança de 11 parece estar totalmente fora de contexto. É aí que nos deparamos com as três mulheres.

Fanette, uma menina que sonha ser pintora. Como Monet.

Stephanie, a professora da escola local que deseja viver uma grande paixão.

E a velha, que vê tudo.

Laurenç, talvez um pouco tolo, ou inconsequente, acaba se apaixonando por Stephanie. O problema é que ela é casada- e seu marido é o principal suspeito. Ou seria ele suspeito somente por ser marido da paixão do encarregado pela investigação?

Ninféias Negras, à principio, parece-se muito com romances policias mais clássicos, não Agatha Christie ou Connan Doyle, mas Ruth Rendell ou Mary Clark Higgins. Tudo parece girar em torno de um crime, com situações “redondinhas” acontecendo em função disso.

Ah, ledo engano. Sim, o autor nos engana completamente. Está tudo lá, mas nada é exatamente como parece e quando um determinado fato é finalmente revelado, só nos resta, pobres leitores, ficarmos de queixo caído! Juro, eu até voltei na leitura para conferir se não tinha deixado passar algo.
Me senti tão...tola.

Este é um daqueles livros para serem lidos com extrema atenção; todo detalhe é muito importante e a narração em vários pontos de vista nos dá a falsa sensação de estarmos a par de tudo. Além disso, através de uma narrativa clara e sem pedantismos, a história é conduzida quase como uma anedota. Contada sob vários pontos de vista. Ao final, não existem pontas soltas- e por mais que possa parecer em determinado momento, todo detalhe é explicado.
Mas NinFéias Negras não é apenas um livro de enredo , onde o mais importante é o mistério. Ao contrário de muitos romances policiais, o principal aqui são os personagens. São eles a razão de toda a história.

Apesar do início um pouco devagar, NinFéias Negras é uma leitura instigante e envolvente, onde a grande revelação (surpresa) talvez não seja o que as pessoas estão pensando.

Recomendo!

**Gentilmente cedido pela editora**
Título Original: Nymphéas Noires
Autor: Michel Bussi
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance Policial
Sub-Gênero/Assunto: Crime e Mistério, Homens da Lei, Suspense

Capa Original:


4.5/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

quarta-feira, março 01, 2017

Lançamentos de Março: Editora Arqueiro


Acabou o Carnaval- e pode-se dizer que o ano finalmente está começando, né? E nada melhor que entrar- de verdade- em 2017 com livros novos na estante.
Que tal dar uma olhadinha em algumas das novidades da Editora Arqueiro?






O Sol também é uma estrela: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história. Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois. O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?

***

A Chave de Rebecca: Norte da África, Segunda Guerra Mundial. As tropas britânicas na região estão sofrendo perdas signicativas. Não há dúvidas de que alguém está informando o inimigo sobre os movimentos e planos estratégicos do exército britânico. O espião é conhecido por seus compatriotas alemães como Esfinge, mas para todos os outros é o empresário europeu Alex Wolff. Após cruzar o deserto, ele chega ao Cairo, no Egito, munido de um rádio, uma lâmina letal e um exemplar do livro Rebecca, de Daphne du Maurier. Violento e implacável, ele está disposto a tudo para cumprir a missão que recebeu. Para isso, conta com a ajuda de uma dançarina do ventre tão inescrupulosa quanto ele. O único homem capaz de detê-lo é William Vandam, oficial da inteligência britânica que precisa desvendar o enigma do Esfinge para interromper o avanço dos nazistas. Ao mesmo tempo que os alemães chegam cada vez mais perto da vitória final, Vandam também se aproxima de seu adversário, da chave que revela o código escondido no livro – e do combate mortal do qual apenas um deles sairá vencedor.

***

Jardins da Lua:O Império Malazano fervilha de descontentamento, flagelado por uma terrível guerra interminável. Até mesmo as legiões imperiais, endurecidas pelos anos de massacre, anseiam pela trégua. No entanto, o reinado da imperadora Laseen continua absoluto, resguardado pelos temidos assassinos da Garra que protegem seu governo. Para o sargento Whiskeyjack e seu esquadrão de Queimapontes, e para Tattersail, mago sobrevivente da Segunda Legião, o cerco de Pale deve ter terminado com muitos mortos e tantos outros enlutados. No entanto, Darujhistan, a última Cidade Livre de Genabackis, ainda resiste. E é para essa antiga fortaleza que Laseen irá voltar seu olhar predatório e destrutivo. Mas parece que o Império não vai liderar esse jogo sozinho durante muito tempo. Sinistras forças originárias das trevas come- çam a se reunir, e chegou a hora dos deuses revelarem sua jogada.





Quando a Bela Domou a Fera: Miss Linnett Berry Thrynne é a Bela... Naturalmente, ela está prometida a uma Fera. Piers Yelverton, Conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales onde, dizem, seu temperamento irascível acaba com qualquer um que cruze o seu caminho. E segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna que o deixou imune aos encantos de qualquer mulher. Linnet não é uma mulher qualquer. Ela é mais que adorável: seu charme e inteligência fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Sua previsão é que o conde se apaixone perdidamente - em apenas duas semanas. Mas Linnet não faz ideia de como está colocando o próprio cora- ção em perigo. Afinal, o homem para quem ela o está entregando talvez nunca a ame de volta. Se ela resolver bancar a esperta... que preço pagará por domar o coração frio e selvagem do conde?

***
Irmãos de Sangue:A misteriosa Pedra Pagã sempre foi um local proibido na floresta Hawkins. Por isso mesmo, é o lugar ideal para três garotos de 10 anos acamparem escondidos e firmarem um pacto de irmandade. O que Caleb, Fox e Gage não imaginavam é que ganhariam poderes sobrenaturais e libertariam uma força demoníaca. Desde então, a cada sete anos, a partir do sétimo dia do sétimo mês, acontecimentos estranhos ocorrem em Hawkins Hollow. No período de uma semana, famílias são destruídas e amigos se voltam uns contra os outros em meio a um inferno na Terra. Vinte e um anos depois, a repórter Quinn Black chega à cidade para pesquisar sobre o estranho evento e, com sua aguçada sensibilidade, logo sente o mal que vive ali. À medida que o tempo passa, Caleb e ela veem seus destinos se unirem por um desejo incontrolável enquanto percebem a agitação das trevas crescer com o potencial de destruir a cidade.

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif